*/
  • Posted by : Brasil Acorda sábado, 1 de fevereiro de 2014



    Generosidades com a ilha

    A presidenta Dilma não se importando com a opinião pública tem mostrado uma generosidade inexplicável  para com o país de Cuba assim como sempre fez o ex-presidente Lula. Não se importando com as graves violações dos direitos humanos no país dos irmãos Castro.




    Por intermédio do BNDES, o Brasil levou a Cuba uma linha de crédito de US$ 683 milhões para a ampliação do Porto de Mariel, a 50 km da capital cubana, que conta com aporte total de R$ 1,18 bilhão. Ou seja, o Brasil está bancando 70% do empreendimento. 



    Tocada pela construtora brasileira Odebrecht, a obra é considerada estratégica pelas autoridades cubanas, que veem em Mariel uma base para aumentar o intercâmbio comercial de Cuba. O total de financiamentos brasileiros alcança agora US$ 1,3 bilhão, que inclui US$ 683 milhões, via BNDES para o porto, US$ 350 milhões em linha de crédito para importação de alimentos e US$ 200 milhões para importação de máquinas agrícolas. 


    Além de financiar a maior parte do porto de Mariel, em Cuba, o governo brasileiro também está investindo na primeira empresa a se instalar na zona livre de exportação junto ao porto cubano.
    A presidente Dilma Rousseff e o presidente Raúl Castro, assinaram um convênio que levará à criação de uma fábrica de medicamentos que usará recursos brasileiros e tecnologia cubana, especialmente na área de anticancerígenos.
    O primeiro cliente também deverá ser o governo brasileiro. A intenção é que os remédios sejam fabricados em Cuba para serem enviados ao Brasil, dentro do programa de distribuição de medicamentos especiais do Sistema Único de Saúde (SUS).
    Cuba já exporta hoje remédios e insumos farmacêuticos para o Brasil, que representam mais de 80% da magra pauta de exportações da ilha. A intenção do governo Dilma é que Mariel seja usado por outras empresas brasileiras que queiram vender para a América Central e o Caribe.
    Hoje, Cuba importa 80% do que consome. Sua pauta de exportações vai pouco além de insumos para medicamentos, tabaco e níquel. O Brasil, com US$ 90 milhões de dólares comprados em 2011, é o segundo maior parceiro comercial do país desde o governo de Luiz Inácio Lula da Silva. 
    Veja a Jornalista do SBT fazendo um comentário sobre esses Investimentos.




    Fontes: Istoé e Estadão


  • Ocorreu um erro neste gadget

    Copyright © 2014 - Brasil, é hora de Acordar - Todos os direitos reservados

    Brasil, é hora de acordar Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan